OrganicsNet nas redes sociais:


 

Produtos

Império chileno de frutas e vinhos orgânicos

08/04/2011

O Chile é o terceiro maior exportador mundial de vinho. Com uma produção de 6 milhões de garrafas, Viña Emiliana, que exporta a 30 países, é um dos grandes players da indústria vinícola desse país. A produção orgânica começou com a visão dos irmãos José e Rafael Guilisasti, que no início da década de 1980, notaram uma mudança nas prioridades da sociedade dirigida a uma maior sensibilização do meio ambiente e da sustentabilidade.

Os irmãos entraram em contato com praticantes da agricultura orgânica e bio-dinâmica que incentivaram os Guilisastis a converter seus 17 vinhedos em orgânicos, Nos 25 anos desde a fundação da Emiliana, 1.100 ha de diversos cultivos de vinho Chile foram gradualmente convertidos a bio-dinâmicos e orgânicos.

Os espanhóis introduziram as videiras do Chile no século 16 e essa longa e estreita faixa de terra entre a costa do Pacífico e a Cordilheira dos Andes, tem um clima particularmente favorável a muito bons terroirs. Estas condições excepcionais são plenamente aproveitadas pela Emiliana para produzir vinhos exclusivos. “Cultivar organicamente as nossas vinhas, significa dar plena expressão às características típicas de uma determinada variedade”, explica o enólogo Morales. Utilizar preparações bio-dinâmicas é importante para alcançar uvas de qualidade. Morales percebeu que a vitalidade e a energia de reprodução têm aumentado significativamente com o uso de métodos orgânicos. Vindo originalmente do setor convencional, ele também observou que após a conversão a acidez do vinho diminuiu. Ele atribui os níveis mais elevados de acidez à entrada de fertilizantes sintéticos.

Uma parte integrante do conceito holístico da Emiliana é a responsabilidade social. Assim, jardins e terras aráveis (1,5 ha) foram disponibilizados para os trabalhadores. Esta é uma oportunidade para que os trabalhadores e suas famílias participem de cursos e aprendam jardinagem orgânica e apicultura, e possam estabelecer suas próprias micro-empresas produzindo e vendendo mel, azeite, óleo de semente de uva, ervas e legumes. Outras iniciativas da empresa são um programa de educação para crianças e um programa de construção de casas. Emiliana é certificada pela IMO pela responsabilidade social.

Emiliana espalha a mensagem sobre a qualidade especial de vinhos orgânicos longe e largo, resultando em entre 7.000 e 8.000 turistas a

Cada ano entre 7.000 a 8.000 turistas visitam o centro do Vale do Casablanca para experimentar os vinhos Bio-dinâmicos, que estão na moda, como diz Morales, e tem boas perspectivas futuras.

Outro braço de negócios do grupo Guilisasti é a exportação de frutas em geral e maçãs orgânicas, em particular. As empresas Greenvic e Organiktime estão entre os maiores exportadores de maçã orgânico do Chile e do mundo. O diretor da Greenvic, Rodrigo del Sante Lira indica que tem um 80% do mercado de exportação chileno. Em 2010, cerca de 11.000 tons foram vendidas, um aumento de 30% em comparação com a temporada de 2007 (8.400 t), e a produção da maçã orgânica – aproximadamente o dobro do que há cinco anos. Greenvic possui cerca de 1.000 ha, mas a empresa também recebe entregas de agricultores contratados. O volume total de negócios Greenvic é de aproximadamente 70 milhões de dólares EUA.

A primeira conversão para orgânico ocorreu logo em 1995, tornando Greenvic pioneira no Chile, e mesmo confessando que cometeram erros, e que os primeiros anos foram difíceis, a convicção era mais forte, a demanda aumentou e o negócio cresceu. O resultado desse desenvolvimento foi a construção de uma unidade de embalagem em 2005, exclusivamente para o armazenamento de frutas orgânicas (maçãs, ameixas, cerejas, kiwis e amoras). Em 2008, Organiktime foi fundada como uma empresa de marketing, 100% orgânica. Como no caso de Emiliana, Greenvic / Organiktime tem um vasto programa social e ambiental que beneficia os cerca de 150 funcionários e cerca de 1.000 trabalhadores sazonais.

No Chile, hoje, existem cerca de 150 exportadores de frutas e vegetais convencionais e 10 de orgânicos. Para Organiktime, América do Norte é o principal cliente, tendo quase 80% das exportações , 20% vai principalmente para Escandinávia, Inglaterra e Alemanha. Del Sante diz que os mercados asiáticos Taiwan e Hong Kong estão desenvolvendo-se muito bem, mas ele gostaria de fazer crescer o negócio de sua empresa com a Europa, especialmente com a Alemanha onde vê um crescimento estável. Ele prefere trabalhar direto com atacadistas e redes hoteleiras. “Nós olhamos para o contato direto com nossos clientes, pois garante que podemos responder ao que eles desejam.”

fonte: Organic Market Info.

autora: Karin Heinze

fonte: Huertos Orgânicos de Chile

 

Tags:
, , , , , ,

 

 

Deixe seu comentário!

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.