OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

Por uma Copa orgânica

01/03/2013

No Rio, instituições públicas e privadas discutem o projeto Brasil Orgânico e Sustentável

Organizada por Silvio Galvão, atual presidente da Pesagro, Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro, a reunião aconteceu na sede da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), nesta quarta feira (27), contando com a presença de vários representantes da agricultura do Estado.

Foi apresentado o projeto estratégico do MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário) para implementação do Brasil Orgânico e Sustentável (BOS), projeto que pretende inserir produtos orgânicos e sustentáveis e da agricultura familiar brasileira nos megaeventos esportivos que serão realizados no Brasil, como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014.

Responsável pela tarefa de apresentação, a consultora do MDA, Laura de Souza, depois de explicar as etapas e ações, colocou-se à disposição para ouvir ideias e sugestões e esclarecer alguns pontos, como os critérios na escolha dos fornecedores de produtos  orgânicos e sustentáveis, assim como aqueles certificados como comércio justo e reconhecidos com o selo da identidade geográfica.

Laura também aproveitou para falar da importância do Rio de Janeiro para o sucesso do projeto. “O Rio é uma cidade estratégica porque será sede de dois jogos da Copa das Confederações, incluindo a grande final. Sem falar que por ser uma das mais belas paisagens é foco da imprensa internacional”.

As discussões giraram em torno da necessidade de uma mobilização de todas as partes interessadas, para que seja possível a realização do projeto a tempo da Copa das Confederações, que acontece entre os dias 15 e 30 de junho deste ano, em seis capitais do país (Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Salvador e Recife). Outros assuntos envolveram a captação de recursos para divulgação do projeto, e a agenda de compromissos até a Copa do Mundo.

Formalização do Núcleo

Durante a reunião, Silvio Galvão sugeriu a formalização do Núcleo do Rio de Janeiro para assuntos do Brasil Orgânico e Sustentável. Chegou–se à conclusão de que é necessária uma agenda interna para discutir questões específicas relativas ao andamento do projeto no Rio de Janeiro. Além disso, o Núcleo funcionaria como uma central de inteligência. “Precisamos aproveitar esse momento para criar uma centralização das informações em benefício do produtor”, disse o presidente da Pesagro.

Os resultados da reunião foram considerados positivos. “De todas as reuniões, essa foi a que trouxe o maior número de informações objetivas. Nós tivemos 90% de presença dos convidados. Isso mostrou que todas as instituições do Rio estão comprometidas e motivadas com o assunto”, concluiu Silvio. Laura de Souza também considerou o encontro produtivo: “Achei ótimo. Foi um momento para desenvolver ações e reconhecer oportunidades concretas”.

Estavam presentes, entre outros, Cristina Ribeiro, da ABIO (Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro), Sylvia Wachsner, coordenadora do Centro de Inteligência em Orgânicos da SNA, Maria Beatriz Martins Costa, do Planeta Orgânico, o Presidente da Emater, Justino Antonio da Silva, Max Ribas, engenheiro agrônomo do MDA-RJ, Fabiana Nobre, representante do Ministério da Agricultura, Roberto Leite, da APRORIO, Associação de Produtores Agroindustriais do Rio de Janeiro, e Marc Diaz, do Sebrae/RJ.

O projeto

O Brasil Orgânico e Sustentável busca a inserção e valorização: dos produtos orgânicos; da agricultura familiar; produtos que possuem indicações geográficas; e produtos com o selo Fair Trade (comércio justo). A iniciativa tem, não só a participação do MDA, como dos ministérios do Meio Ambiente, dos Esportes e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Entre os objetivos do BOS, está incluir esses produtos na alimentação dos 8.300 voluntários da Copa das Confederações e na lista de compras sustentáveis da FIFA. Outra ação é incorporar os orgânicos na recepção de investidores estrangeiros trazidos pela APEX-Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, cerca de 1.300 convidados, durante a Copa do Mundo de Futebol.

Além disso, pretende-se disponibilizar esses produtos para venda nos estádios de futebol, durante os intervalos das partidas. Também serão montadas praças de alimentação do Brasil Orgânico e Sustentável que funcionarão como locais de venda direta.

Mãe Terra Produtos Naturais e Orgânicos, Club Med Brasil, Terra Brasilis Sabonetes e Cosméticos e Beraca Sabará Químicos e Ingredientes, estão entre as 13 empresas que já indicaram seu interesse em apoiar o projeto.

Confira a Galeria de Fotos

OrganicsNet

Leia mais

Você conhece o Centro de Inteligência em Orgânicos, da SNA?

Deputados discutem agroecologia em São Paulo

Governo lança campanha Brasil Orgânico e Sustentável

CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK TWITTER

 

Tags:
, , , , , , , , ,

 

 

Deixe seu comentário!

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.