OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

Chás de conhecidas marcas contem pesticidas, alerta IFOAM

02/09/2014
foto: Ifoam

foto: Ifoam

Depoimentos revelam que os chás das principais marcas internacionais contém pesticidas perigosos, colocando em risco a saúde dos consumidores, bem como a vida de agricultores expostos a pesticidas. A mudança na abordagem do setor do chá para a produção e processamento é urgentemente necessária para salvar vidas humanas e preservar a saúde dos consumidores, bem como a biodiversidade em áreas de plantações de chá.

De acordo com um relatório publicado pelo Greenpeace Índia, um grande número de amostras de chá de marca testou positivo para um coquetel de agrotóxicos, alguns dos quais não estão aprovados para o cultivo de chá na Índia. O estudo do Greenpeace aponta claramente que o cultivo de chá indiano está preso em uma escada rolante de pesticidas. O relatório é precedido por um similar, realizado na China, há dois anos, que mostrou que a dependência de produtos químicos e tóxicos na produção de chá é um problema global. A Índia é o maior consumidor de chá em todo o mundo, portanto o impacto dos pesticidas a partir de culturas de copo é mais grave e necessita de medidas corretivas urgentes por parte das empresas que vendem chá dessas marcas na Índia.

O IFOAM (Federação Internacional dos movimentos da agricultura orgânica) está pronta para oferecer sua experiência, para ajudar o setor de chá mundial a descer do barco dos pesticidas, utilizando a alternativa orgânica. Juntamente com a certificação de terceiros, as vezes muito caro para os pequenos agricultores nos países em desenvolvimento, o IFOAM promove esquemas de certificação em grupo e sistemas participativos de garantia de ligação os mercados doméstico e internacional. Graças a essas ferramentas, centenas de milhares de agricultores familiares nos países em desenvolvimento mudaram para a agricultura biológica e melhoraram suas condições de vida. A produção de chá segura é sustentável e produtiva, também, com pequenos produtores. Os mercados devem considerar seriamente estes pequenos produtores de chá como parte de sua estratégia maior, aumentando métodos sustentáveis ​​do cultivo, aproveitando a força coletiva de produtores de pequena escala.

O  IFOAM saúda o compromisso expresso pela Unilever e Girnar, como resultado das ações do Greenpeace. No entanto, apela às empresas para serem ambiciosas quando aprovarem as normas de sustentabilidade para a agricultura: se essas empresas estão prontas para liderar a transformação do sistema global de alimentos em um sistema sustentável, devem adotar uma abordagem holística, como a produção orgânica. O IFOAM também pede aos governos de todos os países de cultivo de chá para iniciar campanhas de sensibilização e fornecer incentivos para a exclusão de pesticidas de chá. Mais informações estão disponíveis no site da IFOAM.

fonte: IFOAM

 

Tags:
, , , ,

 

 

Deixe seu comentário!

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.