OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

O cultivo orgânico de pitaya no sul de Santa Catarina

27/01/2017
Imagem: Reprodução/Bowl of Heaven

Imagem: Reprodução/Bowl of Heaven

Uma matéria exibida pelo programa Campo e Lavoura da RBS, afiliada da Rede Globo no sul do país, mostrou que a pitaya vem sendo cultivada com sucesso em vários estados brasileiros e tem trazido uma excelente renda para quem apostou na cultura.

Fruta exótica, originária da América Central, a pitaya proporciona vários benefícios para a saúde. Segundo uma pesquisa realizada pela Embrapa, a fruta pode auxiliar na perda de peso. Cem gramas de pitaya tem apenas 50 calorias e a fruta ainda age no corpo como um alimento termogênico, ou seja, que acelera o metabolismo e a queima de gordura.

O site Quero Saúde listou alguns benefícios da pitaya:

  1. Ajuda a eliminar os radicais livres;
  2. Auxilia na perda de peso;
  3. Previne contra gripe;
  4. Ajuda na diminuição do colesterol ruim;
  5. Ajuda no funcionamento do intestino.

Foi assistindo um programa de televisão, que o agricultor Volnei Feltrin viu a pitaya pela primeira vez e se encantou com a beleza da fruta. Na época, ele tentava parar de plantar fumo, e decidiu apostar no cultivo da chamada “fruta do dragão”.

Além da beleza e dos benefícios para a saúde, o preço é outro fator tentador para quem deseja investir no cultivo da fruta. Volnei, que já planta a fruta há seis anos, cultiva três tipos em sua propriedade localizada no sul de Santa Catarina: a pitaya com miolo branco e a com miolo roxo podem ser vendidas a até R$ 60 o quilo, dependendo da região do país. Já a fruta amarela, menor e mais saborosa, é mais cara, podendo ser vendida por até R$ 90 o quilo. Preço estimado para o consumidor final.

A colheita começou em dezembro e vai até maio. Nesses meses a expectativa é de que sejam colhidas cerca de 60 toneladas da fruta.

Volnei e seu irmão também vendem mudas e, assim, a pitaya vai ganhando o paladar de mais gente. “Já vendi mais de 20 mil mudas para a região. Vendemos para todo o Brasil através dos correios também”, conta o agricultor.

Um dos motivos para o sucesso da fruta plantada no sul de Santa Catarina, é que a produção é totalmente orgânica. Sem produtos químicos, a fruta fica mais saborosa e dura mais.

“Ela não precisa de produto químico nenhum, muito pelo contrário, ela não aceita produto químico. Uma fruta tratada no sistema orgânico tem 15 dias de prateleira. Enquanto uma fruta tratada quimicamente com 4 dias já começa a estragar”, explica o biólogo Edson Luiz da Silva.

Para manter a terra úmida e fornecer nitrogênio, Volnei não utiliza uréia, mas sim amendoim forrageiro. E para afastar as pragas, como a formiga cortadeira, são utilizadas algumas receitas caseiras. Garrafas com naftalina são espalhadas pela plantação, receitas com pimenta, cravo e alho também são usadas, sendo formas naturais de controle.

“Não se mata nada. Nada é praga. Tudo tem a sua função. O que é preciso é que se tenha um controle agroecológico.”

Edson Luiz da Silva – Biólogo

Para assistir ao vídeo com a reportagem completa basta clicar na imagem abaixo:

video-pitaya

Fonte: G1 / Programa Campo e Lavoura

Veja outras matérias similares: 

Produção orgânica mais que dobra em três anos no Brasil

Futuro da produção orgânica é visto com otimismo no Brasil

Alimentos consumidos por milhões de pessoas no RS têm agrotóxicos proibidos

 

 

Tags:
, , , ,