OrganicsNet nas redes sociais:


 

Login Cadastre-se!

Notícias

Os novos rumos da Fazenda da Toca

24/01/2017
Os sucos poderão ser encontrados até meados de abril, já os molhos de tomate poderão ser encontrados nas lojas por mais 6 meses. A comercialização de ovos continuará normalmente. Imagem: Reprodução/Instagram

Os sucos poderão ser encontrados até meados de abril, já os molhos de tomate serão vendidos por mais 6 meses. A comercialização de ovos continuará normalmente. Imagem: Reprodução/Instagram

O plano de expansão da linha de produtos da Fazenda da Toca, comandada por Pedro Paulo Diniz, não terá continuidade. É o que ficou decidido em uma reunião de conselho do grupo Península Participações, pelo empresário Abílio Diniz, pai de Pedro Paulo.

Segundo matéria publicada no blog Terraço Paulistano, pai e filho teriam se desentendido porque Abílio Diniz acredita que os retornos financeiros do negócio seriam pequenos perto do portfólio da empresa. Mas, após a publicação da matéria, a assessoria da Fazenda da Toca enviou um comunicado ao blog afirmando que a decisão não está ligada a questões financeiras, mas sim a uma reflexão sobre o real propósito do negócio, que segundo o comunicado, a partir de agora “passa a concentrar esforços e investimentos na ampliação da produção agrícola, orgânica e na pesquisa em sistemas agroflorestais em larga escala”. O comunicado acrescenta ainda que “o papel de Abilio Diniz na decisão foi única e exclusivamente como Presidente do Conselho de Administração da Península e não envolve nenhuma questão ou desentendimento familiar”.

“A empresa declara também que, ao contrário do fim – como foi publicado – as mudanças representam o começo de um novo ciclo para a Fazenda da Toca. Acima de questões financeiras ou do desempenho empresarial da família, está a vontade de fazer o bem pelo planeta. A movimentação que está acontecendo agora segue pautada nesta verdade.”

Trecho do comunicado enviado pela assessoria da Fazenda da Toca para o blog Terraço Paulistano

O plano de expansão da linha de produtos da Fazenda da Toca incluía, nesse ano, o lançamento de diversas linhas de produtos orgânicos, como comida pronta e barra de cereais.

As linhas de sucos e molho de tomate serão descontinuadas. Apenas a venda de ovos será mantida.

Futuro da Fazenda da Toca

Localizada em Itirapina, a 200 quilômetros de São Paulo, a propriedade de 2.300 hectares de área foi adquirida em 2009 por Pedro Paulo. Em 2014, a Fazenda da Toca adotou a técnica sintrópica, que procura seguir o ritmo natural dos ecossistemas.

A Fazenda da Toca divulgou um comunicado oficial onde afirma que “nos próximos dez anos vai dobrar os investimentos para ampliar sua produção agrícola e desenvolver pesquisas aplicadas em sistemas agroflorestais em larga escala”. E que, a partir de agora, focará em “atender e desenvolver produtos para a indústria de alimentos orgânicos, no Brasil e no exterior”.

Leia abaixo um trecho do comunicado publicado no site oficial da Fazenda da Toca:

“Hoje, com muito orgulho, somos a Fazenda da Toca. Uma empresa que tem como base a regeneração dos sistemas por meio de um processo de produção agrícola orgânica e regenerativa, de uma abordagem educativa que promove e dissemina um jeito de pensar e viver orgânico, e de um portfólio de produtos que busca o desenvolvimento e aceleração desse movimento no Brasil.

Apesar dos bons resultados que tivemos no último ano, a conjunção desses três pilares de atuação, que carinhosamente chamamos de Ecossistema Toca, tornou-se um desafio para o nosso negócio.

Com isso, tomamos a decisão de desativar a produção de nossos sucos e molhos, concentrando nossos esforços em nossa real vocação: regenerar os sistemas por meio de uma produção agrícola agroflorestal em larga escala, como uma solução possível para muitos dos desafios atuais da humanidade.

Uma escolha nada fácil, mas que é essencial para seguirmos construindo a Fazenda da Toca que sonhamos.

Nos próximos dez anos, vamos direcionar nosso foco estratégico e dobrar os investimentos na ampliação da produção agrícola e na pesquisa em sistemas agroflorestais em larga escala. Vamos investir em nossos aviários internos e externos, e consolidar a cadeia de grãos. Na fruticultura, vamos renovar nossa produção com foco em polpas de frutas orgânicas para atender o mercado interno e externo (B2B), além de desenvolver potenciais parceiros para as culturas atuais.

Nossos sucos, que tantos adoram, devem ser encontrados nos principais pontos de venda até meados de abril deste ano. Os molhos de tomate ficam por um tempo maior e estarão disponíveis ainda nos próximos seis meses. Já os ovos, caipiras orgânicos como têm que ser, por estarem conectados diretamente à nossa área agrícola, permanecem no varejo com a mesma qualidade, saúde e segurança de sempre.

Nossa atuação por meio do Instituto Toca segue sem mudanças. Seguimos acreditando que não há futuro possível sem uma transformação a partir da educação. Exatamente por isso, ampliaremos nossa oferta de Cursos, Eventos e Vivências, compartilhando e aprendendo com o mundo tudo o que conquistamos por aqui.

Como já dissemos uma vez: existem momentos na vida que para priorizarmos aquilo que realmente acreditamos precisamos abdicar de algo que amamos. Apesar de extremamente difícil, estamos certos de que com este movimento semeamos o início de um novo ciclo, que renderá ótimos frutos não só para a Toca, como para o Brasil e cada um de nós.”

Para ler o comunicado na íntegra basta clicar aqui.

Fonte: Terraço Paulistano – Veja SP

Veja outras matérias similares:

Fazenda mostra viabilidade da agrossilvicultura de grande escala

“Não adianta ter propósito, se as contas não fecham” afirma Pedro Paulo Diniz

Startup de distribuição de alimentos vende produtos saudáveis para escolas particulares em SP

 

Tags:
, , ,