OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

Parceria entre Mapa e Abras pretende garantir a rastreabilidade dos alimentos

23/01/2017
Foto: Sylvia Wachsner

Foto: Sylvia Wachsner

Uma parceria está sendo feita entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) para ampliar o acesso do agricultor à boas práticas de produção agropecuária. A ideia é reduzir os custos de produção, criando vantagens para o consumidor e possibilitando uma oferta maior de alimentos mais saudáveis e livres de resíduos que ofereçam riscos à saúde.

Helinton Rocha, coordenador de Produção Integrada Agropecuária da Secretaria de Mobilidade e Cooperativismo do Mapa, explica que a cooperação entre o governo e o setor possibilitará a expansão do Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (Rama). Uma experiência, envolvendo mais de 30 grandes redes de supermercados, foi realizada com sucesso em Santa Catarina.

O Rama será implantado no Rio Grande do Sul e no Paraná. A Ceagesp, central de abastecimento de São Paulo, e a Ceasa Minas, de Minas Gerais, também deverão estimular seus fornecedores a produzir alimentos seguros e com rastreabilidade.

O programa monitora resíduos de agrotóxicos utilizados desde a produção até o ponto de venda e se baseia no monitoramento e rastreabilidade de frutas, legumes e verduras (FLV).  O objetivo principal é a garantia de que os resíduos de defensivos agrícolas encontrados nos alimentos estejam dentro do nível permitido legalmente, não oferecendo riscos à saúde dos consumidores, sendo segura para o consumo humano.

Márcio Milan, superintendente da Abras, afirma que a entidade, em conjunto com o Mapa, tem buscado maneiras de incluir todos os envolvidos na produção de vegetais e de frutas, até mesmo os fabricantes de agrotóxicos, com o objetivo de garantir produtos seguros e de qualidade. E, garantiu ainda, que as novas medidas de proteção não deverão aumentar os custos para os consumidores.

Os agricultores receberão um treinamento para fornecer produtos com um maior valor agregado e varejistas serão orientados a vender alimentos seguros.

Uma reunião foi realizada na última terça-feira (17) no Mapa, com a participação de representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa e Agropecuária (Embrapa), da Universidade Federal de Viçosa (MG), da Associação Brasileira de Automação (GS1) e da Associação Brasileira de Sementes (Abrasem).

Selo Brasil Certificado

A Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil), programa coordenado pelo Mapa em parceria com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), respalda o selo oficial “Brasil Certificado” e constitui um sistema de produção capaz de produzir alimentos seguros para o consumo, com menor impacto ambiental, maior responsabilidade social e rastreabilidade garantida, assegurando que a procedência do alimento é conhecida e segura.

Fonte: Ministério da Agricultura

Veja outras matérias similares: 

Ministério da Saúde aponta uso excessivo de agrotóxicos no Brasil

Alimentos consumidos por milhões de pessoas no RS têm agrotóxicos proibidos

 

 

Tags:
, , ,