OrganicsNet nas redes sociais:


 

Mercado

Após comprar a parte majoritária da Terrafertil, Nestlé prepara lançamento de produtos orgânicos no Brasil

01/03/2018
Foto: Reprodução/Internet

Foto: Reprodução/Internet

A multinacional Nestlé anunciou recentemente a compra de mais de 50% da Terrafertil, empresa especializada em alimentos orgânicos e naturais e que, atualmente, está presente em sete países.  A transação não teve valores divulgados e inclui todas as operações e os ativos da Terrafertil nos países em que ela opera.

Fundada  no Equador, em 2005, por três irmãos, a empresa expandiu seus negócios para o México, Colômbia, Peru, Chile e Reino Unido. Em 2017, passou a vender seus produtos também nos Estados Unidos.

Segundo uma nota divulgada pela Nestlé, a Terrafertil continuará sendo administrada pelos seus fundadores e vai operar como uma entidade autônoma. A empresa tem, atualmente, 400 funcionários e quatro fábricas localizadas no Equador, México, Colômbia e Chile. “Nós estamos felizes em dar as boas-vindas para a Terrafertil e seus funcionários à família Nestlé. Seus produtos naturais, orgânicos e saudáveis fortalecem o propósito da Nestlé em melhorar a qualidade de vida e contribuir para um futuro mais saudável. Esse investimento nos permite fortalecer a nossa presença num segmento que está crescendo, como os alimentos e as bebidas à base de plantas, e os lanches saudáveis, conhecidos como ‘superalimentos’ graças ao seu alto teor de nutrientes”, disse Laurent Freixe, CEO da Nestlé no continente americano.

Lançamento orgânico

Nas próximas semanas, a Nestlé vai lançar sua primeira linha de alimentos orgânicos. Segundo Carine Mahler, diretora-executiva de laticínios e cereais da marca no Brasil, a companhia planeja vender 1 milhão de caixas de farinha de aveia e farelo de aveia orgânicos no país em 2018.

O movimento não anunciado previamente da companhia no segmento de alimentos orgânicos do Brasil é relativamente menor em termos globais. Cada caixa de farinha de aveia e farelo de aveia tem preço sugerido de 6,99 reais, o que indica uma projeção de pouco mais de 2 milhões de dólares em vendas no primeiro ano. Mas, a jogada está inclusa em um programa de crescimento de orgânicos muito mais ambicioso no Brasil e no mundo.

Carine disse que a companhia está desenvolvendo ativamente um número de produtos orgânicos em várias “unidades distintas” no Brasil, enquanto avalia aquisições que poderiam aumentar a presença da empresa no país em um mercado de comidas orgânicas ainda tímido.

“Nosso compromisso é ir mais longe”, disse Carine. “Então, como agora a Nestlé está desenvolvendo um canal para produtos orgânicos, nós temos algumas coisas para o fim do ano e outras para 2019″, completou ela. Ainda segundo a diretora-executiva, dentre as iniciativas orgânicas da empresa no Brasil está uma start-up interna para lanches orgânicos.

A Nestlé deve conseguir oferecer leite orgânico para consumidores da maior economia da América Latina no primeiro trimestre de 2019, acrescentou ela. Globalmente, a cartada da Nestlé no Brasil se encaixa em uma maior ênfase em alimentos orgânicos e saudáveis.

Na segunda metade de 2017, a Nestlé comprou a fabricante de vitaminas canadense Atribum Innovations por 2,3 bilhões de dólares e anunciou acordos pela Sweet Earth, de alimentos vegetarianos, e Blue Bottle, de café.

Carine disse que a empresa já tem um contrato de distribuição para a nova linha orgânica com a rede de supermercados Pão de Açúcar, da GPA.

Fontes: G1 e Exame 

Veja outras matérias similares:

Arla Foods anuncia nova aquisição no setor orgânico

Unilever compra empresa brasileira de orgânicos Mãe Terra

Marca de frangos orgânicos foca nos Millennials

 

Tags:
, , , , ,