OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

Em São Paulo, feira de produtos orgânicos é realizada no Parque da Água Branca

26/06/2018

Foto: Lucas Lima (Veja SP)

Os interessados em adquirir hortaliças, frutas e outros itens orgânicos podem conferir as bancas em funcionamento no Parque da Água Branca, na zona oeste da capital paulista. Há 27 anos, a Feira do Produtor Orgânico se destaca por oferecer alternativas às mercadorias presentes em supermercados e afins.

Em 1991, a Associação de Agricultura Orgânica (AAO) recebeu a missão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de administrar o espaço, que iniciou as atividades com 12 credenciados. O galpão que abriga as bancas funciona às terças-feiras (7h às 12h e 16h às 20h), além de sábados e domingos (7h às 12h nos dois dias).

Atualmente, são cerca de 300 famílias participantes da cadeia produtiva. Uma das feirantes há mais tempo no local é Inês Scarpa Carneiro, de 66 anos, que comercializa principalmente hortaliças e ovos caipiras. Os produtos têm origem no “Sítio da Felicidade”, em Cosmópolis, na região de Campinas.

“Participo da feira desde 1993. Sou a caçula de 13 irmãos e viemos para São Paulo, de Echaporã, próximo a Marília. Todos os meus produtos são orgânicos e creio que os desafios do setor se referem à qualificação técnica dos profissionais do setor”, avalia Inês Scarpa Carneiro.

Origem

Outro feirante com 25 anos no Parque da Água Branca é João Evangelista dos Santos, que comercializa principalmente hortaliças. Aos 65 anos, ele destaca que os principais itens são alface, couve e hortelã, produzidos em Cotia, na Grande São Paulo. “Eu mesmo planto e vendo minha produção. Foi Deus que iluminou e proporcionou para nós este espaço”, comemora.

As bancas passam por fiscalização constante quanto à origem e qualidade dos produtos, que não se resumem a frutas e verduras. A técnica agrícola Thais Raiz Teixeira e os três filhos conduzem a banca do café orgânico desde 1995, ao lado da sócia, Maria de Fátima Silva.

“É muito prazeroso trabalhar aqui porque se trata de um ciclo. Quando começamos, o orgânico era uma novidade, que cresceu e hoje representa um conceito de vida. O público é fiel, pois o espaço também se tornou cultural”, explica.

Ingredientes

Além dos cafés, o local comercializa bolos de vários sabores. As bebidas também fazem parte do cardápio dos visitantes, por meio dos chamados sucos vivos. Feirante desde 2014, a psicóloga Luciane Briotto elabora receitas com ingredientes orgânicos, por meio de uma receita base e ingredientes variados a cada dia.

A própria psicóloga classifica o trabalho como de resistência contra o capitalismo. “A feira é maravilhosa. O desafio é encontrar os produtos, que são sazonais. Adoto a medida de manter os preços durante o ano todo”, afirma. Luciane Briotto ressalta que a aceitação é grande em relação às bebidas e que a banca conta com o trabalho de três pessoas durante a semana.

Fundada em 1989, a AAO é responsável pela criação e organização da Feira do Produtor Orgânico desde fevereiro de 1991. A aceitação rápida da iniciativa pelos clientes consolidou o movimento da agricultura orgânica no Estado de São Paulo, depois de pouco mais de dez anos da formação do Grupo de Agricultura Alternativa.

Fonte: Portal do Governo de São Paulo

Veja outras matérias similares:

Plataforma digital aproxima os consumidores das feiras orgânicas

Circuito Carioca de Feiras: alimentos orgânicos diretamente dos produtores

Feiras de orgânicos e produtos naturais mostram tendências do setor em São Paulo

 

Tags:
, , ,