OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

Curso de Pecuária Leiteira Orgânica destaca a importância da gestão da água

03/10/2018

Foto: Gisele Rosso (Embrapa)

Produtores e técnicos que participam do curso de Pecuária Leiteira Orgânica conheceram um pouco mais sobre manejo ambiental. Durante o quarto módulo, que ocorreu nos dias 28 e 29 de setembro, na Embrapa Pecuária Sudeste, um dos destaques foi o tema gestão da água. O curso é ministrado em cinco módulos.

O pesquisador Julio Palhares falou sobre a importância do manejo hídrico. Medidas simples, mas eficazes, podem contribuir para o uso mais eficiente dos recursos hídricos na produção de alimentos agropecuários. Segundo Palhares, deve-se adotar os 5 ‘Rs’ na produção animal: reduzir o consumo de água, reutilizar os efluentes, recuperar a qualidade da água, reciclá-la em outros usos e reabastecer as fontes, preservando as nascentes, por exemplo.

Em sua apresentação, ele salientou que não existe gestão sem medição do consumo. É importante saber quanto está sendo consumido e onde estão os desperdícios para, assim, manejar a água de forma eficiente. “Além da melhor gestão da água na propriedade, o manejo hídrico é uma importante ferramenta para a preservação e conservação dos recursos naturais. É preciso que o produtor adote em suas rotinas práticas de produção hidricamente corretas para manter-se competitivo e fazer com que a produção agropecuária seja sustentável”, afirmou o pesquisador.

Julio Palhares destacou que conhecer a quantidade de água consumida pelo animal possibilita o produtor ou técnico avaliar o desempenho dos animais, as condições sanitárias e a eficiência hídrica da produção.

Durante visita ao Sistema de Produção de Leite da Embrapa Pecuária Sudeste, o grupo viu na prática algumas ações que podem ser implementadas para melhorar a gestão hídrica na fazenda, como instalação de cisternas para captação de água e de hidrômetros para medição do consumo e uso de fertirrigação.

Além do manejo ambiental, no início do quarto módulo, o pesquisador Artur Chinelato alertou aos participantes sobre a autenticidade do programa Balde Cheio, que leva tecnologias à assistência técnica em vários Estados do Brasil. Mostrou um saco de ração que usa o nome do projeto e orientou que, em caso de dúvidas sobre a participação de algum técnico no programa, que sejam consultados os supervisores regionais. O site do projeto tem a relação completa de quem faz parte.

No sábado (29), além de manejo ambiental, o chefe de Transferência de Tecnologia, André Novo, falou sobre produção de forragens e balanceamento de dietas.

O último módulo será nos dias 25, 26 e 27 de outubro, também em São Carlos, com discussões sobre genética, planejamento da propriedade e mercado. Serão instrutores André Novo, Marcelo Laurino, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento, e Luiz Demattê Filho, da empresa Korin.

Fonte: Embrapa

Veja outras matérias similares:

Técnicas simples são destaque em curso de leite orgânico

Fazendas brasileiras se preparam para produzir leite orgânico

O projeto da Nestlé para lançar seu leite orgânico no Brasil em 2019

 

Tags:
, , , ,