OrganicsNet nas redes sociais:


 

Notícias

Rio de Janeiro cria política de desenvolvimento, rural, agroecologia e produção orgânica.

17/10/2019

Produção orgânica da empresa Manacá Orgânicos, Rio de Janeiro (Foto: Sylvia Wachsner)

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, Alerj, aprovou o projeto de lei 522/15, dos deputados Bruno Dauaire (PSC), Flávio Serafini (PSol) e Waldeck Carneiro (PT).  Esse projeto cria a Política Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável, Agroecologia e de Produção Orgânica a ser instituída no estado. É o que determina o que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj)  O texto seguirá para o governador Wilson Witzel, que tem até 15 dias úteis para decidir pela sanção ou veto.

Os principais objetivos são fomentar os sistemas agrícolas e oferecer produtos saudáveis à população, além de incentivar a integração entre os diferentes segmentos da cadeia produtiva e de consumo de produtos orgânicos, com ênfase nos mercados locais e regionais. O projeto também estipula a criação do Conselho de Produção de Orgânicos, composto por integrantes dos poderes públicos municipais e estadual, além de produtores rurais e pesquisadores.

A política contemplará o Plano Estadual da Produção de Orgânicos, que deverá identificar os produtores e planejar ações para expandir a agropecuária orgânica fluminense, além do Zoneamento da Produção de Orgânicos, com o objetivo de proteger as áreas de cultivo e realizar obras de infraestrutura na zona rural. Ainda segundo o texto, os produtos orgânicos comercializados no Estado do Rio deverão ser identificados e certificados por órgão estadual competente.

Para implementar as ações da proposta, poderão ser utilizados os recursos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam). O Governo do Estado também poderá realizar convênios e receber doações de instituições e empresas. Para financiar a política, a proposta também autoriza a criação do Fundo Estadual de Fomento ao Desenvolvimento Rural Sustentável e à Produção Agroecológica e Orgânica. De acordo com o projeto, o Governo do Estado poderá contratar produtores rurais para fornecer alimentos a refeitórios de unidades públicas estaduais, como os hospitais e às escolas públicas do Rio. O Executivo também poderá conceder incentivos fiscais para o desenvolvimento da agropecuária orgânica.

A gestão da política ficará a cargo da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (SEAPPA). “As práticas orgânicas são positivas porque estão comprometidas com a sustentabilidade socioambiental. Os produtos orgânicos não utilizam substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente. O objetivo é criar políticas públicas que integrem os programas já existentes e que auxiliem os produtores familiares orgânicos no aumento de sua produção”, explicou Bruno Dauaire.

fonte: Alerj

 

 

Tags:
, ,