Abertura do Ano Mundial do Solo traz presidente da Embrapa ao RJ

Imagem: Site Sky Scraper City

  Neste dia 5 de dezembro de 2014, Dia Mundial do Solo, a Sociedade Nacional de Agricultura (SNA) recebeu, no Rio de Janeiro, o encontro preparatório para a Conferência “Governança do Solo”, programada para março de 2015, em Brasília. Foram debatidos os aspectos sobre governança e gestão territorial de solos, sob enfoque das microbacias. O evento marca a abertura das comemorações de 2015, escolhido pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) como o Ano Mundial do Solo.

  Em pauta, a percepção de que, apesar de ser fundamental para diversas atividades, como produção de alimentos, água, florestas, entre outras, o solo não está integrado aos debates que ocorrem nesses setores, ainda que a sia crescente degradação esteja gerando impactos negativos. O evento teve o propósito de discutir os diversos aspectos que permeiam a governança do solo e seus reflexos nos diversos setores que estão a ele conectados.

Cartaz-Governança-do-Solo-final-724x1024
Imagem: SBCS

Estiveram presentes o Ministro Aroldo Cedraz (Tribunal de Contas da União); o presidente da Embrapa, Maurício Lopes; o vice-presidente de gestão de pessoas e sustentabilidade do Banco do Brasil, Robson Rocha; o ex-ministro e consultor ambiental, Fábio Feldmann e o presidente da SNA, Antônio Alvarenga. Durante a ocasião, os participantes preparam a agenda para a conferência que acontecerá entre os dias 25 e 27 de março de 2015.

  A recente crise da água, que opôs Rio de Janeiro e São Paulo, tem ligação direta com a boa utilização dos solos. “Chegamos a esse problema não só pela diminuição da precipitação, mas pelo mau uso da água e pela impermeabilização do solo nas áreas urbanas. Basta observar o caso de São Paulo, que está num planalto, uma área que chove frequentemente. Mas para onde vai essa água toda que chove? Se o solo é coberto de asfalto, ela vai parar nos rios Tietê e Pinheiros e vai embora!”, explica o chefe geral da Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ), Daniel Vidal Pérez.

  O encontro preparatório foi organizado pelo Tribunal de Contas da União, em parceria com a Embrapa, a Itaipu Binacional, o Ministério do Meio Ambiente, a Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, a FAO, a Sociedade Nacional de Agricultura, o Banco do Brasil, a Agência Nacional de Águas e o Institute for Advanced Sustainability Studies (IASS).

  A animação “Vamos Falar Sobre Solos”, produzida pelo desenhista Uli Henrik Streckenbach, enfatiza a dependência da humanidade dos solos e descreve como o desenvolvimento sustentável é ameaçado por certas tendências de como os solos são manejados e como a terra é governada. O filme oferece opções para transformar a nossa gestão dos solos rumo à sustentabilidade. Assista a seguir:

Fonte: Embrapa

Share your thoughts