Adubação Verde na agricultura orgânica: sustentabilidade e rentabilidade garantidas

adubo orgânico vegetal - Foto Embrapa

O uso dos adubos verdes na agricultura orgânica ajuda a conservar a saúde do solo, com o uso de diversas sementes misturadas, chamadas de mix, coquetel ou composto, que aumentam a biodiversidade e os efeitos positivos da técnica, pela diferença de cada espécie utilizada, diferindo da prática na agricultura convencional.

Para o período da primavera-verão o engenheiro agrônomo e diretor comercial da Sementes Piraí, José A. Donizeti Carlos, recomenda o plantio no período compreendido de outubro à novembro e possível até março (desde que haja umidade suficiente para a germinação e o desenvolvimento das plantas). Os mix utilizados são:

• Crotalária-juncea (10kg/hectare de sementes) + Guandu-anão (15kg/hectare) + Lab-lab (20kg/hectare) + Mucuna-preta ou Mucuna-cinza (20kg/hectare) + Milho variedade (10kg/hectare) ou Milheto (5kg/hectare)

• Para o plantio de adubos verdes de primavera-verão intercalar em culturas perenes: Crotalária-breviflora (10kg/hectare de sementes) + Feijão-de-porco (40kg/hectare) + Mucuna-anã (40kg/hectare)

Donizeti salienta a necessidade de calcular a quantidade de sementes para a área útil que será submetida à semeadura. Sobre o manejo dos adubos verdes, o engenheiro agrônomo explica que deve ser feito durante o florescimento com o cuidado de eliminar as plantas antes que alguma espécie forme sementes viáveis.

A adubação verde é uma prática que está totalmente integrada à agricultura orgânica. Sua ação beneficia a agroecologia (que considera todos os fatores naturais para a implementação da cultura), valorizando a sustentabilidade e maximizando a produtividade orgânica agroecológica.

O mercado de orgânicos

A agricultura orgânica é um setor ascendente da cadeia agrícola brasileira. Em 2014, movimentou dois bilhões de reais e tem projeções de crescimento entre 30 e 40% para este ano (Canal Rural). Seus benefícios atuam diretamente no cenário ambiental, como a ampliação dos ecossistemas locais e a redução do aquecimento global e também no cenário econômico, pela viabilização sustentável da agricultura familiar e a aceitação do mercado consumidor, que prioriza a qualidade de vida com a ingestão de alimentos saudáveis, saborosos e de maior durabilidade (Adubar o Futuro).

O Governo Federal tem estimulado, em parceria com entidades públicas e privadas, a difusão da produção com cursos de capacitação, implantação de feiras orgânicas (para o escoamento da produção) e uma das mais importantes medidas, a certificação da produção. É ela quem garante a origem e forma produtiva do alimento que chega para o consumidor, atestando que a produção está em harmonia com o meio ambiente (Adubar o Futuro).

Auxílio ao agricultor

A Sementes Piraí, marca referência no mercado de sementes para adubação verde atuante há 40 anos, disponibiliza ao produtor orgânico uma parceria sustentável, econômica e eficaz com a ação da adubação verde. Em seu site, apresenta todas as informações necessárias em um canal dedicado à cultura orgânica, para que o produtor conheça todos os benefícios da técnica. Na loja online EcoSeeds, o agricultor pode desfrutar da comodidade em adquirir suas sementes com segurança, facilidade e confiança, pois todas as sementes para adubação verde à venda são certificadas pelo Ministério da Agricultura, via RENASEM SP0811/2006 e entregues para o Brasil.

“Nós fomos uma das primeiras empresas no Brasil que deu real atenção às necessidades dos produtores orgânicos no atendimento as normas governamentais e exigências internacionais do condicionamento do solo na produção. E queremos estar sempre à frente, possibilitando o que há de melhor em termos de adubação verde para contribuir com a produção orgânica no país.” afirma José A. Donizeti Carlos.

Redação Join Agro