Agricultura agroecológica pode dobrar produção de alimentos em dez anos

Um relatório recentemente apresentado ante o Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, em base de estudos científicos, chama para uma mudança fundamental no rumo da agroecologia como uma forma de impulsionar a produção alimentar e melhorar a situação dos mais pobres.

“Para alimentar 9 bilhões de pessoas em 2050, precisamos urgentemente adotar as técnicas agrícolas mais eficientes disponíveis”, diz Olivier De Schutter, relator especial da ONU sobre o direito à alimentação e autor do relatório. “As evidências científicas de hoje demonstra que os métodos agroecológicos, são mais eficientes que o uso de fertilizantes químicos, para aumentar a produção de alimentos onde vivem pessoas com fome, principalmente em ambientes desfavoráveis .” A agroecologia aplica ciencia ecológica no desenho de sistemas agrícolas que podem ajudar a pôr fim às crises alimentares, alterações climáticas e os desafios da pobreza. Incrementa a produtividade dos solos e protege as culturas contra as pragas, ao criar um ambiente natural benéfico utilizando árvores, plantas, animais e insetos.

“Até o momento, os projetos agroecológicos têm demonstrado um aumento médio de produtividade das culturas de 80% em 57 países em desenvolvimento, com um aumento médio de 116% para todos os projetos africanos”, disse De Schutter. “Projetos recentes realizados em 20 países africanos, demonstraram ao longo de um período de 3-10 anos uma duplicação da produção agrícola.”

Leia o informe: 20110308_agroecology-report-pr_es

fonte: Organic Market Info.

Share your thoughts