BA: agricultura orgânica em área irrigada

Agricultura Orgânica em área irrigada é tema de encontro realizado pelo Irpaa

Com a intenção de contribuir para uma agricultura irrigada orgânica e que favoreça à sustentabilidade e segurança alimentar, o IRPAA, através do Projeto de Assessoria Técnica e Extensão Rural (ATER), realiza mais um Curso de Formação de Lideranças de áreas irrigada em sete municípios do Território do Sertão do São Francisco. O encontro acontece entre os dias 24 e 27 de janeiro no Espaço de Formação Vargem da Cruz em Juazeiro.

A partir de uma programação diversificada, agricultores e agricultoras dos municípios de Sento sé, Sobradinho, Juazeiro, Casa Nova, Curaçá, Uauá e Canudos, têm a oportunidade de discutir e praticar técnicas agroecológicas de cultivo de plantas (adubação orgânica e defensivos naturais), bem como de manejo animal e uso racional da água na produção. Durante os momentos de estudos e discussões também estão presentes assuntos como o histórico do Semiárido e dos tipos de agricultura, as tecnologias de irrigação, a rotação de culturas e o beneficiamento de frutas.

A proposta é discutir conteúdos significativos no espaço de formação, além de conhecer e vivenciar experiências. E, nesse sentido, as/os participantes devem se deslocar até o município de Curaçá para conhecer uma propriedade agroecológica, onde as/os agricultores familiares produzem de forma orgânica, consomem e comercializam a produção, além de criarem cabras e ovelhas de modo consorciado com a plantação. Além da propriedade agroecológica, as/os participantes do curso também visitam a EMBRAPA Semiárido. A atividade vai complementar os aprendizados construídos no encontro através das tecnologias postas à disposição do público.

As visitas são momentos pensados para contribuir com a capacitação dos participantes. “A ideia desse curso é de formação de lideranças e essas pessoas que estão sendo capacitadas, não estão apenas vendo, mas irão multiplicar esse aprendizado nas suas comunidades”, explicou o Engenheiro Agrônomo e Colaborador do IRPAA Victor Maciel, que também reforça a necessidade de compreender a irrigação de modo responsável. “Pensar em Irrigação para o Semiárido é também pensar com prudência; pensar no uso racional da água e também numa agricultura sustentável a partir da experiências dos agricultores familiares”.

Divulgar e efetivar uma agricultura irrigada orgânica também é a intenção de Taiane Sousa Costa. Recém formada no curso técnico em Agropecuária, ela participa do encontro no IRPAA e explica que o curso vai fazer a diferença à sua formação como técnica. “Vai ser importante aplicar na prática os conhecimentos aqui do IRPAA. Eu pretendo trabalhar nas comunidades do Município de Curaçá e esse curso vai me ajudar muito, principalmente no trabalho dos povoados que têm grupos de jovens para que assim eles também se tornem multiplicadores”, ressalta.

Com entusiamo, o produtor Rural José de Amorim Filho, também conhecido como Zé do Bode, da Fazenda Brejão em Casa Nova, lembra a importância que tem o agricultor buscar inovações para a sua propriedade. “É muito bom se capacitar, pra gente procurar melhorar a nossa roça, como é o caso de aprender novas técnicas de irrigação. Eu entendo que as coisas são assim, só dão certo se a gente lutar, se a gente batalhar”, acredita o agricultor.

Ainda estão previstos três encontros de ATER, todos para o mês de fevereiro. O próximo será realizado no Município de Casa Nova, entre os dias 01 e 03. Logo após, o Seminário de ATER acontecerá em Canudos de 14 a 16 de fevereiro, seguido de mais um encontro em Juazeiro, entre 15 e 17 do mesmo mês.

Fonte.:  Portal IRPAA