BA: Instituto Cabruca dá início a projeto agroecológico

Instituto Cabruca dá início a projeto agroecológico em comunidades do sul da Bahia

Até 2014, a ONG estima dar assistência a pelo menos mil famílias localizadas no norte do Espírito Santo e sul da Bahia.

O Instituto Cabruca aposta no Projeto Manejo Agroecológico do Cacaueiro e Processamento de Cacau de Qualidade em Assentamentos Rurais e Tribos Indígenas no Território Litoral Sul da Bahia, apoiado pela Secretária de Desenvolvimento e Integração Regional do Estado da Bahia por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) no âmbito do programa Vida Melhor e do Cacau Para Sempre, para promover o enriquecimento e o manejo agroecológico de áreas de cacau e o processamento de amêndoas com qualidade na região. A iniciativa vai beneficiar diretamente 500 famílias, o projeto é apoiado no âmbito do programa Cacau Para Sempre.

O número de contemplados pelo Programa é resultado de diagnósticos realizados nos assentamentos, em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), onde foram mapeadas as famílias que possuem aptidão para o trabalho com a produção agroecológica do cacaueiro e com o processamento do cacau, para obtenção de um padrão de qualidade do produto.

“Estamos na fase inicial do projeto – que tem duração de 30 meses – e os técnicos agrícolas da instituição estão apresentando o Vida Melhor para as comunidades beneficiadas. Esta é uma ação estratégica de combate à pobreza rural na região cacaueira e que tem como objetivo incluir sócio produtivamente agricultores familiares produtores de cacau da região sul da Bahia por meio da produção de cacau de qualidade e da conservação produtiva do sistema Cabruca”, declara Thiago Guedes, Secretário Executivo do Instituto Cabruca.

A partir de março, as famílias selecionadas receberão assistência técnica, insumos, capacitação, monitoria de campo, recomendação de tecnologia inovadora aplicada ao cacau e o enriquecimento agroflorestal no seu lote individual. Por meio das oficinas, o Instituto disseminará a técnica que vem sendo utilizada por agricultores, principalmente os de origens familiares, com a finalidade de fortalecer a produtividade rural, com geração de renda. Além , espera-se agregar valor as amêndoas produzidas por meio da certificação orgânica e pela produção de cacau com qualidade superior, oriundos destes sistemas e, consequentemente, contribuir com o aumento da renda da agricultura familiar de forma otimizada e sustentável, sem danos para o meio ambiente. Os cursos serão ministrados por profissionais qualificados do Instituto Cabruca que possuem vasta experiência com a cultura do “Cacau Cabruca” – caracterizado pelo plantio do cacau sob a sombra das árvores da Mata Atlântica.

Fonte:. Portal Fator Brasil

Share your thoughts