Produtores fluminenses: certificação orgânica

A produção agrícola do Estado do Rio de Janeiro concentra-se em pequenos agricultores, em sua maioria familiares, que necessitam de apoio para a inserção econômica e social. A partir de uma proposta conjunta entre o Sebrae/RJ, a Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), OrganicsNet e a Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro (Redetec), surgiu o projeto Certificação de Produtos Orgânicos no Estado do Rio de Janeiro. Aprovado dentro do Sistema Sebrae, o projeto facilita o acesso dos pequenos produtores rurais e microempreendimentos à certificação orgânica, garantindo acesso ao um mercado maciçamente explorado por produtos de outros estados.

Com a regulamentação da Lei dos alimentos orgânicos em 23 de dezembro de 2003, os produtores fluminenses se depararam com a necessidade de adequação das suas atividades produtivas. A lei exige que o empresário se submeta compulsoriamente a um mecanismo de garantia e informação da qualidade orgânica de sua matéria-prima.

No início de 2009, foram identificados 64 pequenos produtores rurais e microempreendimentos que atenderam aos requisitos necessários para se tornarem beneficiários do projeto. O grupo encontra-se distribuído nas seguintes regiões fluminenses: Noroeste, Serrana, Médio Paraíba, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro e Centro-Sul.

No final de 2009, após a conclusão do processo de seleção e contratação de uma empresa certificadora capaz de garantir a segurança exigida pela regulamentação brasileira, iniciou-se o processo de certificação.

Atualmente, 30% dos produtores beneficiados pelo projeto conquistaram certificados de conformidade da produção orgânica, e a expectativa é de que, até dezembro de 2010, seja atingida a meta de 70%. O projeto possibilitou que produtos orgânicos fluminenses como palmito, caqui, folhosas e outros fossem inseridos no mercado nacional.

A SNA, parceira deste projeto, congratula ao Sebrae/RJ e espera cada vez mais produtos orgânicos fluminenses estejam ao alcance dos consumidores brasileiros.

Leia a notícia na íntegra: Fonte:Forum Desenvolvimento RJ

Share your thoughts