Copa Orgânica: alimentos Amazonenses serão certificados

A certificação de produtos orgânicos para agricultores no Amazonas foi discutida nessa quinta-feira (5), durante o 2º Seminário de Certificação e Desenvolvimento Regional, realizado no auditório da Fundação Muraki, pela Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP Copa) com a participação do Instituto do Desenvolvimento Agrário do Amazonas (Idam), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e da Tüv Rheinland, empresa alemã especializada em certificações no mundo.

De acordo com levantamento realizado pelo Idam, existem aproximadamente 180 famílias na Região Metropolitana de Manaus (RMM) com potencial para a agricultura orgânica. O mapeamento foi feito pelo Projeto Agro ecologia – Copa Sustentável 2014, que tem objetivo de fomentar o segmento no Amazonas.

Para o coordenador-executivo da UGP Copa, Eraldo Boëchat Leal, a melhoria da qualidade dos alimentos será um dos legados pós Copa 2014 que ficarão no Estado.

“Não estamos pensando somente para a Copa, este salto de qualidade em toda a cadeia produtiva será um excelente negócio especialmente para o pequeno produtor, que tem menos oportunidades que o grande produtor”, declarou.

Boëchat também destacou que os alimentos mais comuns consumidos pelos amazonenses devem ser certificados, consolidando um cardápio regional de qualidade para os visitantes.

“Temos que colocar na mesa dos turistas estes alimentos certificados, pois não adianta termos os processos adequados e não termos o reconhecimento de que aquele alimento é orgânico”, afirmou.

Para o diretor executivo da Fundação Muraki, Paulo Alcântara, iniciativas que remetem à qualificação de alimentos no Amazonas, sempre terão o apoio da instituição.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que, dois milhões de pessoas morram anualmente no mundo por doenças diarréicas causadas por ingestão de alimentos contaminados. Somente nos Estados Unidos são 48 milhões de casos e três mil mortes.

Fonte: Acritica.com

Share your thoughts