Dependência brasileira de importação de fertilizantes pode aumentar

fertilizante Sem os devidos investimentos na produção nacional, o Brasil tem o risco de aumentar a cada ano a importação de fertilizantes, segundo José Carlos Polidoro, vice-líder da Rede FertBrasil. Ele afirma ainda que o Brasil precisa de uma política nacional sobre o assunto, como tem para outros setores do país. O Brasil consome atualmente em torno de 32 milhões de toneladas de fertilizantes por ano, das quais 75%  são importados, segundo a média dos últimos cinco anos. Os demais 25% são produzidos no país, o que corresponde a cerca de 10 milhões de toneladas.

 Polidoro destacou também que no Brasil existem várias fontes de nutrientes que não são utilizadas na indústria convencional de fertilizantes por limitações tecnológicas. Ele citou, entre elas, fontes minerais e orgânicas, como a cama de frango (resíduos da produção de frango de corte), que a Política Nacional de Resíduos Sólidos determina, inclusive, que tenham uma destinação correta e não sejam mais dispostas no ambiente. Ele ressaltou que se todos os resíduos orgânicos e minerais fossem aproveitados para a produção de  fertilizantes, isso reduziria a importação. “Não diminuiria acentuadamente, mas em torno de 10% a 20%  da demanda poderiam ser cobertos com esses novos fertilizantes”. Uma das matérias-primas de resíduos orgânicos é a cama de frango.

 fertilizerO Rio de Janeiro vai sediar a partir da próxima segunda-feira (20), o 16º Congresso Mundial de Fertilizantes. Será a primeira vez que esse evento ocorre no Brasil. Cerca de 350 especialistas em fertilizantes do mundo, em várias áreas do conhecimento, participarão do congresso. Durante o evento, serão apresentados os trabalhos efetuados pela Rede FertBrasil e pela Embrapa Solos. “Esse evento é um marco para nós porque, pela primeira vez, será discutida a inovação tecnológica, a ciência dos fertilizantes, em um país da América Latina”. Segundo o Ministério da Agricultura, há possibilidade de ser elaborado um novo Plano Nacional de Fertilizantes.

Fonte: EBC Agência Brasil

Share your thoughts