Ecocitrus doa suco concentrado ao Hospital Montenegro

foto: Divulgação Ecocitrus

A Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí (Ecocitrus) doou 20 baldes de suco, totalizando 492,8 quilos, para o Hospital Montenegro, em ação para auxiliar a instituição de saúde durante a pandemia do novo coronavírus. A entidade montenegrina levou a bebida ao hospital na tarde da última terça-feira, que foi entregue à administração. Foram doados 10 baldes de suco concentrado de laranja e 10 baldes de suco concentrado de mandarina (bergamota).

De acordo com o gerente de relações institucionais da Ecocitrus, Ernesto Carlos Kasper, a ação beneficia diretamente toda a comunidade do Vale do Caí. “Auxiliar o Hospital Montenegro, que é 100% SUS e atende parte da população do Vale do Caí e arredores, é um compromisso que acreditamos ser fundamental assumir. É uma contrapartida pelos recursos que também recebemos e ressalta o papel social da Ecocitrus na cidade em que está localizada”, destaca Kasper. A doação de produtos orgânicos ainda reforça a importância de valorizar a origem dos alimentos.

Kasper também lembra que a cooperação é essencial em momentos em que as pessoas passam por dificuldades, como diante de uma pandemia que ainda intriga equipes médicas e cientistas. “Em situações de necessidade, fica mais clara a importância da cooperação em busca de uma economia mais justa. Os temas sociais e ambientais se sobressaem ao financeiro”, completa o gerente de relações institucionais da Ecocitrus.

A Ecocitrus, com sede é Montenegro, é uma cooperativa de citricultores que processa laranjas, bergamotas e limões oriundos de mais de 80 famílias de agricultores familiares ecológicos, produzindo sucos e óleos essenciais orgânicos, exportados ao exigente mercado europeu. A entidade é referência em comércio justo – certificada por importantes selos internacionais -, o que compreende o compromisso social, a distribuição de renda entre os cooperados e o fortalecimento de uma cadeia que dá protagonismo aos agricultores, fazendo com que eles tenham o domínio do ciclo de produção ecológico.

Fonte: Fato Novo