EUA: comércio de alimentos orgânicos bate novo recorde em 2015

USDA-organic

A indústria norteamericana de orgânicos registrou vendas de US$43,3 bilhões, um robusto 11% a mais que no ano passado e superando, de longe, a taxa de crescimento do mercado global de alimentos, que foi de 3%.

Do total de US$ 43,3 bilhões de vendas, US$39,7 bilhões correspondem aos alimentos orgânicos, um incremento de 11% se comparado ao ano anterior, e os produtos não alimentares responderam por US$ 3,6 bilhões, um aumento de 13%. De todos os alimentos comercializados nos Estados Unidos em 2015 quase um 5% foram orgânicos.

Para atender a aparente insaciável demanda dos consumidores, a indústria teve que recorrer a maneiras criativas e proativas para enfrentar o desafio do abastecimento, melhorar e desenvolver infraestrutura e defender a política para avançar o sector.

“A indústria se juntou de forma colaborativa para investir em infraestrutura e educação, e individualmente as empresas investiram em suas próprias cadeias de abastecimento para assegurar um fluxo confiável de produtos orgânicos para o consumidor, explica a CEO da Organic Trade Association, OTA.

As principais categorias comercializadas foram, como no passado, frutas e vegetais orgânicos que atingiram US$ 14,4 bilhões, um aumento de 10,5%.  A demanda por orgânicos frescos evidencia-se também no continuo crescimento de “sucos frescos e bebidas”, um aumento explosivo, em 2015, de 33,5%, tornando-se o maior de todas as subcategorias dos orgânicos.

Foram comercializados US$6 bilhões em laticínios, a segunda principal categoria que cresceu mais de 10%.

Os consumidores não consomem apenas alimentos orgânicos, eles estão incorporando mais em seu estilo de vida

Mais acessíveis, mas persistem os desafios na cadeia de fornecimento

O aumento da demanda dos consumidores por produtos orgânicos poderia, também, ser atribuído a um maior acesso a estes produtos no varejo tradicional: supermercados, grandes lojas, clubes de varejo, etc. Isto torna os alimentos orgânicos mais disponíveis do que nunca.

No entanto os problemas continuam na cadeia de abastecimento. Laticínios e grãos são duas áreas onde o crescimento poderia ter sido ainda mais robusto, se tivesse uma maior oferta. Existe um entendimento em toda a indústria da necessidade de construir uma cadeia de abastecimento segura que possa suportar a demanda. Isto caminha de mãos dadas com mais hectares produzindo orgânicos e programas para ajudar os agricultores na transição orgânica.

Leia a notícia completa, fonte: OTA, Organic Trade Association