IFOAM: Orgânicos em pleno crescimento

1,8 milhões de agricultores em 162 países crescem organicamente ao longo de mais de 37 milhões de hectares de terras agrícolas em todo o mundo (2011). O mercado mundial de alimentos orgânicos atingiu U$62,9 bilhões em 2012, o que representa um aumento de U$4 bilhões em relação ao ano anterior. IFOAM1 e FiBL2 lançam bases para o crescimento futuro, como o Fórum das Nações Unidas sobre Normas de Sustentabilidade (UNFSS), a consulta de boas práticas na agricultura (SOAAN) e a plataforma de ciência orgânica global (TIPI).

“200 mil novos agricultores orgânicos, esta é uma boa notícia para o meio ambiente e para o desenvolvimento econômico e social das zonas rurais”, diz o presidente da IFOAM e agricultor orgânico, Andre Leu. De fato, os resultados da última pesquisa anual global sobre Agricultura Orgânica, realizada pela IFOAM FiBL, mostram evidências de crescimento contínuo.

O maior reconhecimento da IFOAM e os recentes acordos de equivalência entre os EUA e União Europeia, ou Canadá e Suíça, são passos importantes, que têm atraído atenção da ONU e impulsionam, ainda mais, o desenvolvimento no setor de orgânicos.

Estatísticas Globais 2013: O mercado e os produtores

A pesquisa de mercado, realizada pela Organic Monitor, estimou que o mercado global de produtos orgânicos em 2011 movimentou quase €59 bilhões. O mercado líder são os Estados Unidos, com €21 bilhões. Na Europa, onde €21,5 bilhões foram gastos, Alemanha lidera com €6,6 bilhões, seguida da França (€3,8 bilhões). Os países com o maior gasto anual per capita foram a Suíça e Dinamarca, com mais de €160.

Cerca de 80%, dos 1,8 milhões de produtores orgânicos, estão localizados em países em desenvolvimento. Como em anos anteriores, os países com a maioria dos produtores são a Índia (547.591), Uganda (188.625), México (169.570) e Tanzânia (145.430).

Um total de 37,2 milhões de hectares de terrenos agrícolas foi destinado à produção orgânica até o final de 2011. O maior crescimento da área reservada ao cultivo de orgânicos foi visto na Ásia, 900 mil hectares a mais do que no ano anterior, o que representa crescimento de 34% (total de 3,7 milhões de hectares). Na Europa, o crescimento foi de 6%, totalizando 10,6 milhões hectares para o cultivo orgânico. Os países com as maiores taxas de crescimento foram: China (+510.000 Hectares), Índia (+304.66 hectares) e Espanha (+165.226 hectares).

Um terço de toda a terra agrícola orgânica do mundo está na Oceania (33%), seguido pela Europa (29%) e América Latina (18%). A Austrália é o país com maior área agrícola orgânica (12 milhões de hectares, com 97% da área utilizada como pastagem), seguida pela Argentina (3,8 milhões de hectares) e os Estados Unidos (1,9 milhões de hectares). Os países com a maior parte de terras orgânicas do total de terras agrícolas são as Ilhas Malvinas (36%), seguido por Liechtenstein (29 %) e Áustria (20%).

Estes números mostram que, em países onde a agricultura orgânica é institucionalmente bem incorporada, existe crescimento constante do mercado e expansão da área sob manejo orgânico. Isso é evidente no caso da Europa, onde muitos países proporcionam uma vasta gama de medidas de apoio, tais como pagamentos diretos, serviços de consultoria, e medidas de marketing.

Fonte: IFOAM

Leia mais

Presidente da IFOAM: “África é nossa prioridade”

IFOAM debate futuro do mercado orgânico na Europa

BioFach 2013: Aumento de visitantes e diminuição de expositores

CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK TWITTER

Share your thoughts