Indústrias de orgânicos esperam aumento na produção de frutas certificadas

bananeira organica

Demanda maior que a oferta. É essa a realidade enfrentada pelos empresários brasileiros que dependem de produtos agrícolas orgânicos certificados para a fabricação de alimentos. Com o mercado aquecido, todos os anos nascem novas marcas interessadas em agradar uma parcela exigente de consumidores adeptos a um estilo de vida mais saudável, principalmente quando o assunto é alimentação.

Em Piraí do Sul, município do Norte do Paraná, o produtor de morangos e empresário Luciano Solek, proprietário da agroindústria Verde Brasil Orgânicos, produz polpas de frutas e geleias finas que abastecem grandes redes de supermercados dos estados do Paraná e Santa Catarina. Além do morango produzido por Luciano, também são utilizadas outras frutas orgânicas como abacaxi, acerola, manga, maracujá, goiaba, uva e amora.

Trabalhando com apenas metade de sua capacidade de produção, Luciano revela que há pouca oferta de frutas orgânicas certificadas no mercado. “Tenho capacidade de fabricar mais de 20 toneladas de polpas de frutas por mês. Hoje, produzo apenas 10 toneladas, tendo em vista que não consigo fornecedores certificados com as frutas que preciso. Isso mostra que podemos crescer muito mais. O agricultor precisa começar a explorar essa forma mais sustentável e muito rentável de produzir”, disse o agricultor.

Luciano acredita que entrada de novas tecnologias certificadas para auxiliar no cultivo das frutas pode colaborar para o aumento do número de produtores orgânicos. “Como sou produtor de frutas, sei das dificuldades de encontrar insumos de qualidade e que tenham as devidas certificações exigidas para a produção orgânica. A linha que a Nutriceler trouxe para o Brasil está ajudando a revolucionar esse segmento que só está crescendo cada vez mais”, alerta.

Uma das metas da empresa de Luciano é expandir a distribuição também para o estado de São Paulo. “Para isso, vamos precisar de mais fornecedores certificados e que tenha produtos de qualidade. O mercado brasileiro está crescendo e a agricultura precisa acompanhar essa demanda”, afirma Luciano que investiu em embalagens mais atraentes para conquistar o gosto dos consumidores mais exigentes e sofisticados.

Agrolink