Investimento de 2% do PIB pode garantir economia verde

Os investimentos ambientais não atrapalharão o crescimento econômico, desde que o capital seja alocado nos setores certos. Essa é a principal conclusão do estudo “Rumo a uma Economia Verde: Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável e a Erradicação da Pobreza”, divulgado nesta segunda-feira, 21 de fevereiro, pelo Pnuma – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

Elaborado com a ajuda de renomados economistas e especialistas em sustentabilidade de todo o mundo, o relatório garante que o investimento anual de 2% do PIB mundial – algo equivalente a US$ 1,3 trilhões por ano – em medidas sustentáveis para dez setores estratégicos garantirá, até 2050, a transição para uma economia verde – isto é, que promova o crescimento econômico e, simultaneamente, a melhoria do bem-estar humano e a conservação do meio ambiente.

O setor apontado como o mais promissor no estudo é o energético, que segundo o relatório deve receber, anualmente, o equivalente à 1,25% do PIB mundial – cerca de US$ 360 bilhões – para investir em eficiência energética e fontes renováveis. A medida reduziria a demanda global por fontes poluentes de energia primária, como petróleo e carvão, em pelo menos 40% até o ano de 2050.

Os outros nove setores, apontados como promissores para a transição para uma economia de baixo carbono, caso recebam os investimentos necessários, são:
– agricultura;
– construção;
– pesca;
– silvicultura, referente à recuperação florestal;
– indústria;
– turismo;
– transportes;
– gestão de resíduos e
– água, com foco nas questões de saneamento.

Para serem eficientes, o relatório alerta que as medidas devem ser adotadas tanto por países desenvolvidos quanto por nações que ainda estão em desenvolvimento e o pontapé inicial deve ser dado pelo governo, que, ao apresentar bons resultados em suas políticas públicas, incentivará o setor privado a seguir o mesmo caminho, rumo à transição para uma economia verde.

O relatório, apresentado hoje, durante o Fórum Global de Ministros do Meio Ambiente, que reuniu os líderes das pastas ambientais de mais de 100 países – incluindo o Brasil –, pretende ainda contribuir para os debates que acontecerão, neste ano, na Conferência Rio+20 (para saber mais, leia a reportagem O que esperar da Rio+20) e, também, para o cumprimento dos ODMs – Objetivos para o Desenvolvimento do Milênio (para saber mais, leia a reportagem O que são os objetivos para o milênio?).

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/desenvolvimento/economia-verde-pnuma-crescimento-economico-sustentabilidade-619481.shtml

Share your thoughts