Produção orgânica no País cresce:7.959 agricultores certificados

1232960284231_101

Com aproximadamente 1,5 milhão de hectares (englobando as atividades de agricultura e pecuária), produtores rurais destacam-se no cenário da produção orgânica no país. O Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, do Ministério da Agricultura, lista até o momento 7.959 agricultores orgânicos individuais certificados. A procura, cada vez maior, por alimentos sem agrotóxicos, impulsiona o mercado de orgânicos.

 A tendencia é de  crescimento continuado nos próximos anos e diretamente relacionada a essa estimativa, encontra-se a  a exigência dos consumidores em busca de produtos orgânicos certificados e de qualidade.

Segundo a tecnologista  do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Larissa Akemi Iwassaki, todo o processo realizado para a garantia de certificação é de grande valia, pois assim que o produtor conquista a certificação obtêm livre acesso  no mercado de orgânicos. “É uma forma de garantir que  os requisitos do sistema de produção orgânica estão sendo  cumpridos. A certificação é um instrumento de mercado, de acesso. Para acessar esse mercado, o produtor tem que garantir que o produto foi feito de acordo com os requisitos de produção orgânica”, afirma Larissa.

A tecnologista ainda completa, dizendo que a certificação funciona como se fosse os “olhos” do ministério para que através dela se tenha  a garantia do cumprimento de todas as normas estabelecidas para a comercialização de orgânicos.

A lei que regula a produção orgânica no Brasil abrange vários temas, que vão desde a questão trabalhista, passando pelas áreas ambiental e social, até a técnica. O INT integra o Cadastro Nacional de Organismos de Avaliação da Conformidade Orgânica, do Ministério da Agricultura, na parte de certificação por auditoria.

O Coordenador da Comissão de Produção Orgânica no Rio de Janeiro, Alfredo Mager, afirma que atualmente no Brasil existem três sistemas de  garantia do produto orgânico.  Um deles é a venda direta, que não precisa de certificação, mas é controlada. Outro sistema é a certificação tradicional, por auditoria. Existe ainda o sistema participativo de garantia. Esse tipo de sistema certifica produtores com base na participação ativa das partes interessadas, fundamentado na confiança e na troca do conhecimento.

 A coordenadora da Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (Abio), Cristina Ribeiro, que atua como Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (Opac), confirmou o crescimento da produção orgânica fluminense.  “Nos últimos três ou quatro anos, ocorreu com uma velocidade espantosa. Aumentou muito o número de produtores e de área plantada.”

Cristina atribuiu boa parte desse movimento de expansão ao Circuito Carioca de Feiras Orgânicas, que está em vários bairros da capital desde maio de 2010. “Eu acho que o consumo aumentou muito e isso estimulou o crescimento da oferta”. Segundo ela, a expansão da atividade no estado ficou muito nítida. “A agricultura orgânica estava um pouco estagnada, eu diria, nos cinco anos anteriores, em função de dificuldades na comercialização. As feiras deram esse empurrão.” Completa Cristina.

LEIA MAIS

Conheça mais sobre o Circuito Carioca de Feiras Orgânicas

Mercado de orgânicos deve crescer 30% neste ano

CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK TWITTER

Share your thoughts