Sementes orgânicas: desenvolvimento de pesquisa

Num recente artigo publicado no site do Planeta Orgânico o agrônomo Pedro Jovchelevich indica que enquanto na Europa a legislação orgânica e biodinâmica proíbe o uso de sementes convencionais, no Brasil só existe restrição para a soja. No caso das hortaliças existem poucas opções de sementes orgânicas disponíveis no mercado, sendo sua produção um grande desafio.

É premente a pesquisa e desenvolvimento de cultivares de hortaliças adaptadas ao manejo orgânico e biodinâmico e a produção de sementes neste sistema, principalmente para agricultura familiar, escreve Jovchelevich.

A Lei brasileira de sementes e mudas reconhece a existência de cultivares locais ou crioulos como variedades adaptadas por pequenos agricultores familiares e a possibilidade de trocarem e comercializarem entre si (Cordeiro, 2007).

Em 2008, a regulamentação da lei da agricultura orgânica (lei 10.831/03) aprovou um prazo de cinco anos para obrigatoriedade do uso de sementes oriundas do manejo orgânico e biodinâmico. O desenvolvimento de pesquisas de cultivares adaptados e a produção de sementes deve ser prioritário, conclui Pedro Jovchelevich.

Leia o texto na íntegra: Planeta Orgânico

CORDEIRO, A. Biodiversidade cercada: Quem é o dono ?.In: W.S.De Boef et al Biodiversidade e agricultores:fortalecendo o manejo comunitário. Porto Alegre:LPM, 2007

Pedro Jovchelevich, MSc. Eng. Agr., Associação Biodinâmica, doutorando FCA-UNESP,

Share your thoughts