Sustentabilidade na agricultura: entenda a importância do ESG para as empresas

A sigla ESG é um dos assuntos mais buscados no Google há mais de um ano – com destaque para o Brasil, país latino-americano que mais registrou pesquisas sobre o termo. Um reflexo de como o crescente interesse pela questão ambiental estimula os consumidores a exigirem cada vez mais sustentabilidade na agricultura e boas práticas das empresas em geral.

O significado da sigla é Environmental, Social and Governance, ou Ambiental, Social e Governança: uma tríade de responsabilidades que ajuda a guiar as empresas rumo ao desenvolvimento sustentável. Ao aderir ao conceito ESG, a empresa se compromete a atuar de forma socialmente responsável, ambientalmente correta e a aprimorar a própria gestão.

No agronegócio, seguir o conceito ESG é especialmente recomendável – siga conosco e entenda qual é a importância do ESG para as empresas promoverem sustentabilidade na agricultura!

Relação entre ESG e agro

Ao passo que o conceito ESG é difundido mundo afora, o agronegócio brasileiro cresce a passos largos e já representa mais de 26% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Isso aumenta a visibilidade do setor e a exigência, tanto do mercado quanto do público, para que agricultores tenham responsabilidade quanto às questões sociais, ambientais e de governança.

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as propriedades privadas de agricultores preservam mais vegetação nativa (20,5%) do que as próprias unidades de conservação (13%). São produtores rurais que conseguem aumentar a produtividade na produção de alimentos sem expandir a área, preservando os recursos naturais com tecnologia e boas práticas de manejo.

Eles empregam todo o potencial do ESG para promover a sustentabilidade na agricultura.

Sustentabilidade está em alta nas empresas

A sustentabilidade tornou-se uma questão financeira, já que empresas responsáveis e que empregam boas práticas de acordo com o conceito ESG são mais rentáveis e valorizadas no mercado financeiro. Segundo a empresa de consultoria PwC, 57% dos ativos de fundos mútuos na Europa (ou US$ 8,9 trilhões) estarão em investimentos que seguem o conceito ESG até 2025.

Ainda segundo a PwC, 77% dos investidores pretendem parar de adquirir produtos de empresas que não agem de acordo com o ESG dentro dos próximos dois anos. São dados que mostram como a maneira de fazer negócios mudou: hoje, o lucro está em investir no melhor para o planeta e para as pessoas.

Impacto do ESG na agricultura

Enquanto empresas de todos os segmentos buscam se adequar aos padrões ESG, o impacto do conceito na nossa agricultura é evidente. Estudos mostram que o investidor internacional tem o ESG como uma premissa básica para que as empresas sejam vistas de maneira vantajosa e consigam captar recursos.

Ao contrário de um obstáculo, essa guinada rumo à sustentabilidade representa uma enorme oportunidade para que os agricultores brasileiros desenvolvam soluções com base na premissa ESG e atraiam os olhares – e o investimento – do mercado internacional. Sem falar nos próprios consumidores nacionais, também ávidos por alimentos sustentáveis.

Importância dos selos de sustentabilidade

Só há uma maneira de os clientes e o mercado em geral terem absoluta certeza de que um determinado alimento é, de fato, produzido de forma sustentável: quando ele é certificado por uma organização independente, imparcial e reconhecida pelos consumidores e stakeholders do mercado.

A Ecocert possui 30 anos de expertise em selos de sustentabilidade e é referência mundial na promoção de práticas ambientalmente corretas e socialmente conscientes. Portar a certificação Ecocert é um atestado indubitável de que a empresa respeita o conceito ESG.

Fonte: Ecocert

VEJA MAIS:

Clique na imagem abaixo e assista videoconferência no Canal CI Orgânico sobre o tema “ESG: abre oportunidades para a produção agrícola e orgânica“: