Loading posts...
  • O setor público como alternativa de mercado para o agricultor familiar

    Ampliar a participação de cooperativas na oferta de alimentos para instituições do governo é uma realidade plausível e uma excelente oportunidade de escoar a produção. “Com o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), as prefeituras pagam até 30% a mais pela compra de orgânicos, tornando este um nicho bem interessante para os produtores. Adicionalmente, os gestores públicos oferecem a alimentação saudável que almejam”, comenta Sylvia Wachsner, coordenadora do Centro de Inteligência de Orgânicos, da SNA.

  • Paraná valoriza a agricultura familiar para garantir merenda saudável e movimentar economia local

    Garantir aos alunos de escolas estaduais alimentos de qualidade, seguros e nutritivos e, além disso, contribuir para o desenvolvimento local de forma sustentável. Esses são os objetivos do programa de compra de alimentos de agricultores familiares para compor a alimentação escolar. No Paraná, mais de 18.100 famílias de pequenos agricultores entregam atualmente produtos para a alimentação dos estudantes, por meio de associações e cooperativas.

  • Curso de Capacitação e Interpretação de Normas Orgânicas será realizado pelo IBD em dezembro

    O Instituto Biodinâmico, IBD Certificações, promoverá o Curso de Capacitação e Interpretação de Normas Orgânicas, em São Paulo, no mês de dezembro. O objetivo é capacitar o profissional na interpretação de normas orgânicas, conhecer os procedimentos de certificação, auditoria e a documentação básica da certificação.

  • Empresa argentina Adecoagro aposta em açúcar orgânico

    A argentina Adecoagro, que conta com três usinas no Brasil, está produzindo sua primeira safra de açúcar orgânico e espera encerrar essa fase inicial da aposta com produção de 7.000 toneladas. O açúcar orgânico da Adecoagro será produzido na Usina Monte Alegre, na cidade de mesmo nome em Minas Gerais. No entorno, foram reservados 3.000 hectares para cultivar cana de forma orgânica.

  • IBEM lança o Portal Animais Orgânicos

    Com o objetivo de difundir informações de fontes confiáveis, especialmente sobre criações orgânicas de animais para a produção de alimentos e visando o desenvolvimento de uma rede global de intercâmbio e a qualificação das criações orgânicas no Brasil, o Instituto do Bem-Estar (IBEM) lançou essa semana o Portal Animais Orgânicos.

  • Empresa lança primeiro mate orgânico sem adição de açúcar

    A Mate e Tal, empresa curitibana e produtora de chá mate orgânico desde 2015, está apostando no mercado diet/light e acaba de lançar um mate de baixa caloria sem adição de açúcar. Os produtos da marca são distribuídos em padarias, conveniências, empórios e em redes de supermercados.

  • Variedades exóticas de legumes e hortaliças começam a entrar no cardápio do brasileiro

    Cenouras roxas, amarelas e vermelhas, beterrabas douradas, quiabo roxo, rabanetes de casca branca e polpa cor-de-rosa, couve-flor roxa, esses são alguns dos legumes e verduras de cores incomuns que estão cada vez mais presentes nos mercados e nos pratos de restaurantes. Boa parte dessas variedades está sendo trabalhada por produtores orgânicos ou sustentáveis, que se preocupam com as boas práticas do plantio. O resultado são alimentos que concentram mais sabor, além da cor diferenciada.

  • Em 2018, mercado orgânico deve gerar R$ 4 bilhões no país

    O valor diferenciado e as restrições de mercado não impedem o crescimento da cadeia nacional de gêneros orgânicos. A projeção do Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) é um faturamento de R$ 4 bilhões no Brasil em 2018 e a continuidade do crescimento de 25% ao ano registrado desde 2015.

  • Artigo: A indústria alimentícia passa seu cardápio a limpo para crescer em um mundo que já não engole qualquer coisa

    Hoje, em uma fronteira, já há aqueles que querem tudo o mais natural possível, de preferência orgânico. Em outra, estão os que desejam apenas os nutrientes, e que esses sejam apresentados em formato prático, para que a refeição se encaixe na rotina acelerada, com rotulagem clara. Sem aditivos, sal, açúcar e gordura. Num outro front demográfico, estão aqueles que esperam, e por vezes exigem que pequenos produtores tenham sido envolvidos na cadeia e recebido remuneração justa. E não nos esqueçamos dos que prezam a responsabilidade ambiental em todas as etapas da cadeia, do cuidado com os animais à possibilidade de reciclar a embalagem.

  • Empresa brasileira comercializa suplemento à base de cúrcuma orgânica

    André Edelstein, de 27 anos, lançou recentemente a Vivitá Suplementos. As cápsulas comercializadas pela empresa têm em sua composição apenas cúrcuma, produzida de forma orgânica em uma fazenda de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.