Loading posts...
  • PNAE: Agricultura Familiar é saúde na alimentação escolar brasileira

    Confira neste vídeo as determinações da Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009, relativas ao mínimo de 30% do valor repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) a ser utilizado na compra de gêneros alimentícios diretamente da agricultura familiar.

  • Agricultura familiar garante alimento saudável na escola

    O FNDE se tornou referência em alimentação escolar no mundo. A agricultura familiar, alimentação saudável e escolar serão temas de um evento do Fundo Nacional de Desenvolvimento Escolar (FNDE) e da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA) no dia 28/06/19, no Centro do Rio.

  • O setor público como alternativa de mercado para o agricultor familiar

    Ampliar a participação de cooperativas na oferta de alimentos para instituições do governo é uma realidade plausível e uma excelente oportunidade de escoar a produção. “Com o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), as prefeituras pagam até 30% a mais pela compra de orgânicos, tornando este um nicho bem interessante para os produtores. Adicionalmente, os gestores públicos oferecem a alimentação saudável que almejam”, comenta Sylvia Wachsner, coordenadora do Centro de Inteligência de Orgânicos, da SNA.

  • Paraná valoriza a agricultura familiar para garantir merenda saudável e movimentar economia local

    Garantir aos alunos de escolas estaduais alimentos de qualidade, seguros e nutritivos e, além disso, contribuir para o desenvolvimento local de forma sustentável. Esses são os objetivos do programa de compra de alimentos de agricultores familiares para compor a alimentação escolar. No Paraná, mais de 18.100 famílias de pequenos agricultores entregam atualmente produtos para a alimentação dos estudantes, por meio de associações e cooperativas.

  • Empreendedorismo feminino no campo

    Letícia conta que, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), ela conseguiu fazer seu primeiro financiamento, em 2009.

  • Orgânicos na merenda das escolas municipais de Porto Alegre

    A mudança no cardápio livre de agrotóxicos nas escolas será feita de maneira gradual. A meta é que a cada ano, 10% dos alimentos sejam orgânicos; no quinto ano, esses alimentos representarão 50% do que é adquirido pela rede municipal.

  • CI Orgânicos: mapeamento do setor precisa melhorar

    “Verifiquei os dados recentes do Cadastro dos Produtores Orgânicos e percebi que a produção é classificada nos parâmetros de primária vegetal, animal ou extrativismo sustentável orgânico. Ou seja, ainda não sabemos que produtos e quais são os volumes produzidos. São inúmeras as variedades, mas as autoridades deveriam começar a obter dados mais detalhados das principais culturas, como por exemplo frutas, grãos, hortigranjeiros, cereais, etc”

  • Paraná cumpre meta de alimentação escolar com agricultura familiar

    “O Paraná deu um salto quantitativo impressionante na compra de alimentos sem agrotóxicos.” Afirma o vice-governador do Estado Flávio Arns

  • BNDES oferece financiamento a produtores agroecológicos

    Investimentos serão aplicados em estruturação de circuitos locais e regionais de produção, beneficiamento, processamento, armazenamento e comercialização, com o objetivo de melhorar atuação no mercado governamental de alimentos, PNAE e PAA.

  • Produção orgânica garante renda e sustentabilidade no RS

    O produtor começou a utilizar matéria orgânica e procurar mais conhecimentos sobre a produção orgânica. Há dois anos, foi formado um grupo de produtores orgânicos no município, apoiado principalmente pelos técnicos da Emater/RS-Ascar do município.