Loading posts...
  • Investimentos tecnológicos em produção barateiam o produto final

    São necessárias inovações no setor para aumentar a produção e diminuir o valor do produto final garantindo lucro ao produtor

  • Seminário sobre Hortaliças Leguminosas acontece no próximo mês

    Embrapa convoca interessados na produção das hortaliças leguminosas para debater sua importância socioeconômica para o Brasil

  • RS – Chamada pública para compra de sementes de arroz orgânico está aberta

    Como parte do Programa de Aquisição de Alimentos, ao todo o CONAB comprará mais de 700kg de sementes das associações e cooperativas de agricultura familiar locais

  • Sementes de código aberto e de livre uso

    Um grupo de cientistas e ativistas vão lançar, proximamente, uma campanha para alterar as regras que regem o acesso as sementes ao oferecer 29 novas variedades na forma de “promessa de código aberto”. A intenção é salvaguardar a capacidade dos agricultores e melhoristas de plantas para compartilhar de maneira livre essas sementes.

  • Câmara dos Deputados estuda tecnologia que pode tornar sementes estéreis

    Para pesquisador, trata-se de uma tecnologia que não é necessária. Os estudos não dão segurança, e há uma moratória internacional. “Nenhum país faz experimentos a campo”, argumenta. Na visão do agrônomo, vantagens apontadas com a adoção da tecnologia de restrição de uso, como manipulação da floração e de outras fases do ciclo reprodutivo das plantas, não compensam o risco assumido e parte delas poderia ser obtida com outras técnicas de manejo.

  • Quem controla as sementes no mundo?

    Monsanto, DuPont e Syngenta agora controlam mais da metade do mercado global. Uma mudança dramática. Em 1996, as três principais empresas do setor controlavam “apenas” 22% da indústria.

  • Califórnia pode proibir sementes geneticamente modificadas

    A medida, conforme explicam os integrantes do movimento, “destina-se a proteger as culturas dos jardins domésticos da contaminação das sementes que tenham sido geneticamente modificadas.”

  • SNA cobra do governo resolução sobre sementes orgânicas certificadas

    Na opinião da coordenadora do CI Orgânicos, o governo deveria mudar o seu olhar sobre a produção orgânica no país. “É uma atividade com grande potencial e poder de expansão, e que merece mais atenção por parte das autoridades. Se o governo quer realmente que a agricultura orgânica cresça, deve dar uma resposta aos pequenos produtores. É preciso implementar políticas públicas para o setor”.

  • Insumos e sementes orgânicas: SNA cobra rapidez do governo

    Em palestra proferida durante a Bio Brazil Fair, dia 27 de junho, a coordenadora do CI Orgânicos da SNA, Sylvia Wachsner alertou para o fato de que, no final deste ano, expira o prazo estabelecido pela IN nº 64, do Ministério da Agricultura (Mapa), para o uso de sementes convencionais na agricultura orgânica. Ela acrescentou que os produtores necessitam de sementes orgânicas certificadas e não podem esperar até dezembro. “O governo tem que dar uma resposta até julho, pois o agricultor precisa se planejar. Como fazer isso se não há sementes?”, questiona.

  • Sementes orgânicas: Agricultura analisa prorrogação de IN

    “Pode ser que haja materiais que não precisam prorrogar e outros que precisam de mais um prazo,” indicou o coordenador da Agroecologia do MAPA. Os produtores relatam da sua preocupação em obter, no mercado, sementes livres de conservantes e agrotóxicos.